Ronco- Um alerta subestimado

Muitos animais apresentam roncos, dormindo ou acordados, interpretados como normais, que, no entanto, podem ser manifestações de enfermidades obstrutivas graves das vias aéreas superiores, as quais podem comprometer a sua qualidade de vida e levar à morte. Os animais podem apresentar a “síndrome braquicefálica”, composta por prolongamento do palato mole, estreitamento das narinas, turbinados nasofaríngeos e hipoplasia traqueal, chegando ao colapso laríngeo. Em Yorkshires o ronco pode ser devido ao colapso traqueal, em gatos, à pólipos nasofaríngeos e em Labradores idosos, à paralisia laríngea. Em todas as situações pode ocorrer inflamação crônica das vias aéreas, agravando a sintomatologia. Podem também apresentar cansaço fácil, angústia respiratória, cianose, hipertermia e morte súbita. Na grande maioria das vezes é necessário cirurgia para a correção dos defeitos, promovendo-se a desobstrução e a melhora clínica.

Para ler o artigo completo, assine a Revista Nosso Clínico.
***Resumo do artigo de James Newton B. M. de Andrade
(jarmescardio@terra.com.br) – M.V., Mestre em Ciências Veterinárias (UFPR), Dr. em Cirurgia Veterinária (FCAV-UNESP/Jaboticabal), Pós-Doutor pela FMVZ-USP, FCAV-UNESP/Jaboticabal e North Carolina StateUniversity, Serviço de Cirurgia Cardiotorácica e Respiratória do Provet – São Paulo, SP.